quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Fábula...





Fábula...

Pairava sobre o poema
uma fagulha no ar ,
E sob o sol matinal
pétalas rubras voavam,
parecia que na fábula
algum pólen misterioso
de um planeta distante
esparramava o fulgor.
E se a leitora sensível,
compreendesse o sentido
manteria essas imagens
na lira que tange as cordas
do que não é perecível.

Gladis Deble


.


3 comentários:

  1. Fazia tempo eu devia uma visita!
    Aqui estou me deliciando e deixando meus parabéns por este espaço delicioso.

    Beijo ternurento

    ResponderExcluir
  2. Vim te convidar para comemorar o primeiro aniversário do meu blog. Temos uma fatia de bolo especial pra você.
    Obrigada por autorizar-me a ter seu blog no meu blogroll. É uma honra!!

    Beijo ternurento

    Clau Assi

    ResponderExcluir
  3. Bom dia!
    Setembro acaba de chegar!
    Que junto com as flores ele te traga muita inspiração.

    Beijo ternurento

    Clau Assi

    ResponderExcluir